NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Sozinho, Cristiano Ronaldo desencanta, mas não evita adeus de Portugal com vitória sobre Gana

Portugal 2 x 1 Gana (© AP)

* MSN - Aos cinco minutos, Cristiano Ronaldo desce pela direita, ameaça cruzar e surpreende ao mandar direto para o gol. O goleiro Fatawu Dauda até esboça uma reação, mas não resta alternativa senão ficar na torcida para que a bola não entrasse nas redes. Ela não entrou: ficou no travessão.
De certa forma, o lance sintetiza o que foi essa Copa para o craque do Real Madrid.

Sempre que buscou um companheiro ao lado, o melhor jogador do mundo viu um oásis de talento - agravado pelas lesões que, nesta quinta-feira, provocaram cinco desfalques. Não explica totalmente, mas é um caminho para se compreender por que Portugal não conseguiu o milagre esperado no Estádio Nacional, em Brasília, venceu uma Gana afundada em crise por apenas 2 a 1 e se despediu sob vaias do Mundial.
Os comandados de Paulo Bento ao menos conseguiram evitar com a vitória aquela que poderia ser a pior campanha da história do time, superando as eliminações de 1986 e 2002.
Os portugueses saíram na frente ainda no primeiro tempo, aos 31 minutos, em cruzamento de Miguel Veloso e infelicidade do zagueiro ganês John Boye, que, ao tentar cortar, mandou para trás contra as próprias redes. Na volta do intervalo, aos 12, Asamoah lançou de três dedos na área para Gyan deixar tudo igual. Ronaldo aproveitou falha da defesa africana para garantir os três pontos.
Poderia ter sido diferente.
Somente nos 45 minutos iniciais, Cristiano Ronaldo, sozinho, conseguiu criar três excelentes chances - além do chute no travessão, uma cabeçada parada à queima-roupa em defesa fantástica de Dauda e uma cobrança de falta também interceptada em dois tempos pelo goleiro.
Ao contrário do que se esperava, não foi um jogo de somente uma equipe - mesmo após todas as confusões que envolveram a seleção ganesa e a chegada em Brasília da premiação de US$ 3 milhões (R$ 6,7 milhões) pela classificação para o Mundial, as desavenças internas com Muntari e Boateng e o cenário de desolação depois dos primeiros resultados.
Os africanos chegavam, sobretudo, com Harrison Afful pela direita nos primeiros minutos.
Recuperada da bola na trave aos cinco, foi assim que Gana respondeu em seguida em chute bloqueado do lateral dentro da área.
Praticamente na sequência, Portugal respondeu em contra-ataque e falta de Badu em cima de João Moutinho na meia-lua. Cristiano Ronaldo se apresentou para a cobrança, mas chutou fraco demais, facilitando a vida de Dauda, que, ainda assim, preferiu não encaixar a bola.
Aos 17 minutos, a melhor chance dos comandados de Paulo Bento na etapa inicial. Em uma rara descida pela direita, João Pereira se apresenta e cruza bem para Ronaldo. O craque cabeceia com força, mas encontra novamente com Dauda bem posicionado para mandar para escanteio. O camisa 16 de Gana não se contém na comemoração e vibra com a torcida, arrancando aplausos.
Gana não se continha atrás. Em cobrança de falta de Atsu, Asamoah Gyan apareceu pela primeira vez para cabecear com perigo.
Portugal, enfim, tirou o zero do placar aos 33. João Moutinho dominou na intermediária, fez cinco embaixadinhas e abriu com Miguel Veloso na esquerda. O volante que também faz o papel de lateral cruzou à meia altura e viu John Boye se atrapalhar todo e fazer contra a própria meta.
Na volta dos vestiários, Gana veio ainda mais agressiva e conseguiu levar perigo com Gyan, em chute da entrada da área que passou perto.Ruben Amorin e Ronaldo do lado português e Atsu do lado ganês ainda tentaram mudar o placar antes do intervalo, porém, não conseguiram.
O atacante, que se tornou contra a Alemanha o primeiro africano a balançar as redes em três Mundiais diferentes, não passou batido também no Estádio Nacional. Aos 12 minutos, para o desespero de Cristiando Ronaldo e companhia, ele deixou tudo igual aproveitando cruzamento de três dedos do excelente Kwadwo Asamoah para cabecear e empatar em 1 a 1 o confronto.
Waris, que substituía Botateng, ainda teve excelente oportunidade em bola na área de Gyan, mas mandou para fora.
Aos 35 minutos, Mensah e Dauda se atrapalham na retaguarda dos africanos, Cristiano Ronaldo aproveita e põe os portugueses novamente em vantagem. Nessa altura, não valia mais de nada.
Com a vitória magra, Portugal chega aos quatro pontos, empata com os Estados Unidos, mas perde a segunda vaga no saldo de gols. A Alemanha, que venceu os americanos por 1 a 0 na Arena Pernambuco, no Recife, avança em primeiro lugar com nove pontos e 100% de aproveitamento. Gana fica com a lanterna, com apenas um somado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.