NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Sob silêncio das ruas, Câmara salvará Temer


Um ano e três meses depois de aprovar o impeachment de Dilma Rousseff, a Câmara se reune nesta quarta-feira para decidir o futuro de Michel Temer. E os mesmos deputados que se enrolaram na bandeira da moralidade para justificar a deposição de Dilma revelam-se agora dispostos a mandar a ética às favas para livrar Temer de um processo por corrupção que poderia conduzi-lo do Planalto para a cadeia. As ruas vazias indicam que o cinismo prevaleceu sobre a revolta popular.

Manejando as mesmas armas usadas por Dilma —cargos, verbas e um apelo ao instinto de autoproteção contra a Lava Jato— Temer conseguirá sepultar esta primeira denúncia da Procuradoria contra ele. A oposição manobra para protelar a votação. Mas não dispõe dos 342 votos necessários para manter a investigação viva. Temer sobreviverá. A dúvida é quanto ao tamanho da fragilidade da sua Presidência. Isso será revelado pelo placar da votação.
O brasileiro continua de saco cheio. A taxa de aprovação de Temer oscila entre 5% e 7%, dependendo da pesquisa. Mas a insatisfação se trancou em casa. O silêncio das ruas virou parte do escândalo. Diante da perspectiva de ser presidido por Rodrigo Maia, o eleitor optou pela inércia. Conhecido como país do jeito pra tudo, o Brasil vai se revelando um país que não tem jeito. É como se existisse uma falha estrutural —uma urucubaca congênita que frustra todas as tentativas de reformar a nação.

Josias de Souza


* Assis Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.