NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

domingo, 28 de junho de 2015

Chileno leva gancho de 3 jogos por 'dedada' e está fora da Copa América

Jara foi suspenso pela Conmebol e está fora da Copa América (foto do dia 25 de junho, em Santiago)

* MSN - O lateral chileno Gonzalo Jara foi punido neste domingo com três jogos de suspensão pela Conmebol pela provocação que levou à expulsão do uruguaio Edinson Cavani nas quartas de final da Copa América e, com isso, não poderá mais jogar na competição continental.
"A Federação de Futebol do Chile informa que tomou conhecimento da suspensão de três partidas que o comitê de disciplina da Conmebol aplicou ao jogador Gonzalo Jara. A direção lamenta tal decisão, mas a acata", informou a federação em um comunicado publicado no seu site.
A Conmebol ainda não oficializou a sanção, que tira o lateral do Mainz da semifinal de segunda-feira contra o Peru, de uma eventual final (ou da disputa para o terceiro lugar) e da primeira rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.
Na quarta-feira, as câmeras flagraram Jara colocando o dedo nas nádegas do atacante uruguaio, que revidou com um leve tapa no rosto do chileno. As imagens rodaram o mundo, gerando muita indignação, principalmente no Uruguai.
O árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci viu apenas a agressão de Cavani, que recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, aos 18 minutos da etapa final.
Com um jogador a mais, o Chile garantiu a classificação para as semifinais com vitória por 1 a 0, graças a um gol marcado pelo lateral Mauricio Isla, aos 35.
Cavani já estava fragilizado emocionalmente, por causa da prisão do pai, que matou um motociclista num acidente de trânsito na noite de segunda-feira, quando dirigia alcoolizado.
No sábado, a Associação Uruguaia de Futebol (UAF) denunciou a provocação de Jara diante da Conmebol, tendo como objetivo minimizar uma eventual punição contra Cavani pelo cartão vermelho recebido durante a partida.
A Federação Chilena respondeu poucas horas depois, ao entrar com outra ação contra sete jogadores da "Celeste", entre eles Cavani e o capitão Diego Godín, por agressões provocadas durante a partida.
"Esta denúncia será examinada depois de encerrada a Copa América, já que, com a eliminação da seleção uruguaia, qualquer medida disciplinar não influiria sobre o curso da competição", informou no sábado um comunicado da Conmebol.
Sem Jara, a "Roja" chilena tentará conquistar em casa seu primeiro título continental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.