NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quinta-feira, 28 de julho de 2016

ATLÉTICO NACIONAL/COLÔMBIA: O melhor campeão da história recente da Libertadores

Luis Acosta/AFP

* Uol - Foram 33 pontos em 14 partidas, mais do que os 32 conquistados pelo Boca Juniors em 2003. Nunca um time na história recente da Libertadores, desde 1989, com este número de jogos, foi tão perfeita para ganhar a Libertadores. Aqui não está em questão a comparação com times brilhantes dos anos 60, 70, 80… Não se compara com o Santos de Pelé ou o Flamengo de Zico. Mas dos anos 90 para cá, nenhum clube foi tão superior em números aos seus rivais para ganhar a taça.

Esta superioridade não apareceu durante toda a partida decisiva contra o Independiente del Valle. Depois de 25 minutos excelentes, grande atuação de Guerra, o primeiro venezuelano campeçao da Libertadores, com gol de Borja, que havia desperdiçado frente a frente com o goleiro Azcona aos 19 segundos, o Atlético Nacional caiu de produção nos últimos quinze minutos da primeira etapa. “Fomos melhorando depois de vinte minutos e acho que houve uma jogada clara de pênalti'', reclamou o técnico do Independiente del Valle, Pablo Repetto, no final do jogo.
A decisão pode se discutir. A campanha, não. O Atlético Nacional igualou recorde de invencibilidade de seu goleiro, sete partidas a partir do início do torneio sem sofrer gols, teve o melhor ataque, a melhor defesa, foi brilhante. Só o Atlético Mineiro, em 2013, foi campeão depois de ter a melhor campanha na fase de grupos antes do Atlético Nacional, no formato atual.
A campanha torna a taça incontestável. Mesmo com os problemas da finalíssima.
27/julho/2016
ATLÉTICO NACIONAL 1 x 0 INDEPENDIENTE DEL VALLE – 21h45
Local: Atanasio Girardot (Medellín); Juiz: Nestor Pitana (Argentina); Ezequiel Brailosky, Ariel Scime; Cartão amarelo: Rizotto (28’), Guerra (39’), Sornoza (42’), Borja (74’)
ATLÉTICO NACIONAL: 25. Armani (6). 2. Bocanegra (5,5), 26. Sánchez (5,5), 12. Henriquez (6,5) e 19. Farid Díaz (6); 13. Mejía (6,5) e 18. Guerra (7) (8. Arias 43 do 2º (sem nota)); 28. Berrio (6), 10. Macnelly Torres (5,5) e 29. Marlos Moreno (5) (11. Ibarguen 34 do 2º (5)); 23. Borja (7,5) (4. Rescaldani 35 do 2º (5)). Técnico: Reinaldo Rueda
Banco: 30. Luiz Martínez, 22. Garcia, 5. Nájera, 6. Velasco, 8. Arias, 11. Ibarguen, 4. Rescaldani
INDEPENDIENTE DEL VALLE: 1. Azcona (7), 20. Christian Nuñez (6), 3. Mina (6), 4. Luis Caicedo (5,5) e 23. Tellechea (5,5) (25. Miler Castillo 43 do 2º (sem nota)); 18. Orejuela (7) e 15. Rizotto (6,5); 17. Julio Ângulo (5) (16. González 27 do 2º (5)), 10. Sornoza (5) (7. Uchuari, intervalo (6,5)) e 11. Cabezas (6); 19. José Ângulo (6). Técnico: Pablo Repetto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.