NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quinta-feira, 31 de março de 2016

Flamengo quebra jejum, mas Riascos mantém invencibilidade do Vasco

Guerrero parou em Martín Silva e desperdiçou uma chance inacreditável* MSN - Fim de jejum, mas com um gosto amargo.
Após mais de 600 minutos, o Flamengo voltou a balançar as redes rivais. A festa, no entanto, durou apenas três minutos. Com um gol de Riascos perto do fim, o Vasco buscou o empate por 1 a 1 com o Flamengo e manteve a invencibilidade do clube cruz-maltino na temporada 2016. 

Inacreditável
A má fase de Paolo Guerrero no Flamengo ganhou um novo capítulo na noite desta quarta-feira, em Brasília. O peruano, contratado para ser o homem-gol do clube no ano passado, desperdiçou uma chance inacreditável e consagrou o goleiro uruguaio Martín Silva durante a primeira etapa.
Quando o relógio apontava 22min de partida, Rodinei cruzou na medida para Guerrero cabecear. O goleiro vascaíno defendeu e viu a bola sobrar nos pés do peruano.
A poucos metros do gol e com a bola no solo, o camisa 9 chutou justamente no local em que Martín Silva se encontrava caído. Erro imperdoável para um jogador do nível de Paolo Guerrero.
Flamengo melhor

Fora o lance no qual parou Guerrero, Martín Silva trabalhou pelo menos mais três vezes durante a primeira etapa. O Flamengo, mesmo sem a organização esperada por Muricy Ramalho, criou as melhores oportunidades e tornou o goleiro vascaíno a principal figura dos 45min de abertura do clássico.
Quatro minutos após Guerrero perde um gol feito, Jorge arrematou de fora e exigiu boa defesa do uruguaio. Ainda antes do apito do árbitro, Ederson parou nas pernas do goleiro cruz-maltino.
Vasco melhor
Se o Flamengo criou as grandes chances do primeiro tempo, o Vasco assumiu o protagonismo ofensivo na etapa final. Desta forma, Paulo Victor foi quem apareceu como destaque.
O Vasco mostrou maior paciência com a bola e pressionou até quando suportou fisicamente. Mesmo com o crescimento flamenguista, o time alvinegro evitou qualquer possível pressão da equipe de Muricy Ramalho.
Passa e repassa
O Flamengo passou mais de 600 minutos sem balançar as redes. O jejum teria que acabar no clássico e justamente com um dos nomes mais cobrados. Aos 33min, Alan Patrick cruzou na medida para Marcelo Cirino, de cabeça, abrir o marcador na Arena Mané Garrincha.
Toda a festa, no entanto, durou pouco. Apenas três minutos depois, Riascos, que entrara minutos antes, aproveitou cobrança de escanteio e tocou de cabeça para igualar o marcador na capital federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.