NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A. Silva e C. Weidman brincam sobre o que mudou após nocaute no UFC 162

 Foto: Wander Roberto/ Inovafoto/ UFC / Divulgação

No último evento de divulgação do UFC 168, Anderson Silva, Dana White e Chris Weidman se reuniram mais uma vez em São Paulo, nesta segunda. Assim como fizeram em toda turnê, os dois mostraram bom humor e até arrancaram risadas de jornalistas. As brincadeiras surgiram principalmente quando eles falaram sobre as consequências do nocaute aplicado pelo americano no UFC 162.

Primeiramente, Chris deu a entender que se assustou com a reação dos brasileiros contra ele. Questionado se teria sofrido muita rejeição da população em sua chegada ao País, ele lembrou do grito tradicional da torcida: "uh! vai morrer", cantou ele, em português.
Mas depois Chris também se mostrou feliz com o assédio que tem sofridono Brasil: “tentei cruzar uma rua em Copacabana para comprar um sanduíche e, quando me dei conta, estava sendo atacado. Mas pelo lado bom: beijos, abraços,... Nem em Nova York eu sou reconhecido assim”, se surpreendeu o americano.
Já Anderson Silva teve que comentar a respeito da pressão que sofre dos torcedores brasileiros desde que perdeu o cinturão: “eu só me sentia pressionado quando minha tia brigava comigo. Hoje, ninguém mais me pressiona. O Dana (White) bem que tentou... mas ele me ganha no coração”. E assim Anderson arrancou risadas dos jornalistas presentes.
O brasileiro não quis revelar se está preparando alguma surpresa para a luta que marca a revanche entre os lutadores. A única coisa que garante é que não deve mudar seu estilo de ser em cima do octógono: “se mudasse, não seria eu”, afirmou.
O americano valorizou o cinturão conquistado no UFC 162 e garantiu que não pretende facilitar a vida de Anderson: “era meu sonho. Foi difícil conseguir esse cinturão, não vou perdê-lo fácil assim”, explicou Chris.
A desidratação dos atletas de MMA também foi assunto na entrevista coletiva, mais uma vez. Tanto Anderson Silva quando Dana White alertaram sobre diuréticos que são utilizados por lutadores que tem muito pouco tempo para perder peso para uma luta.
Anderson explicou que o peso dele, naturalmente, é de 105kg, mas ele luta na categoria até 84kg. Para isso, o brasileiro chega ao evento com, no máximo, 4 ou 5 quilos acima da meta para poder perder com facilidade. Para o brasileiro, isso nunca foi um problema. O chefão Dana White foi enfático ao comentar o assunto: “não importa em que nível estamos falando, mas luta nenhuma vale a vida de ninguém”.
O UFC 168 terá no card principal a revanche entre Anderson Silva e Chris Weidman. Os lutadores se enfrentaram em 6 de Julho de 2013. O americano nocauteou o brasileiro e conquistou o cinturão dos médios do UFC.

* Reprodução Márcio Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.