NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

sábado, 30 de março de 2013

Bolsa Estiagem e Seguro Safra serão pagos até julho


O ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, antecipou medidas que se incluem no pacote das ações adotadas pelo Governo Federal no Combate à Seca. Dentre essas, está a prorrogação do Seguro Safra até o mês de julho e ainda do Bolsa Estiagem por mais quatro meses.

As medidas serão ratificadas pela presidente Dilma Rousseff, durante sua vinda ao Ceará. Ela estará no próximo dia 2, no Centro de Eventos, quando participará da reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE).

A princípio, duas ações atendem pleitos dos prefeitos que também querem pressa nas ações de combate à seca.

Assim, são aguardados recursos para construção de mais adutoras, liberação de milho para alimentação do rebanho, investimento em forragem animal e atendimento de água para as populações mais desassistidas no semiárido.

Segundo Martins, o pacote de medidas tem sido aguardado com muita expectativa.

Algumas dessas iniciativas estão sendo antecipadas, devido à necessidade de atender aos pedidos das áreas mais afetadas pela estiagem.

O Ministério do Desenvolvimento Social vai liberar para atender aqueles que estão cadastrados no Bolsa Família. Com isso, as famílias receberão cada uma R$ 2.400,00 para instalação de projetos produtivos, como mandalas, produção avícola, caprina e ovina, dentre outras.

Até maio deste ano, o Ministério da Agricultura e Combate à fome deverá anunciar a elevação ou não dos Estados do Nordeste o status para rebanho livre da febre aftosa com vacinação. O resultado sairá após análise dos exames de sorologia que se dará no próximo mês. O anúncio interessa, sobretudo, aos Estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Alagoas, Maranhão e Pará.



Reservatórios estão com níveis baixos

As chuvas que vêm ocorrendo no RN, desde o último dia 19, são localizadas e a maioria de baixa pluviometria, insuficiente para a recarga dos reservatórios.

O leito dos principais rios que cortam o Estado ainda permanece seco. O volume médio dos açudes monitorados está abaixo dos 20%.

Para os próximos quatro dias, a tendência é de redução de chuvas, de acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN).

Atualmente, mais de 20 açudes do Estado estão com o volume abaixo de 20% da sua capacidade total. A situação é considerada crítica. O levantamento mostra ainda que 40 reservatórios, dos 53 monitorados pela Semarh, estão com o volume abaixo de 50% da capacidade total.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.