NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

No AM, menino de 12 anos é suspeito ameaçar grávida e estuprar vendedora

Caso foi registrado na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai) (Foto: Marcos Dantas/G1 AM)
Caso foi registrado na Delegacia Especializada em
Apuração de Atos Infracionais (Deaai)
(Foto: Marcos Dantas/G1 AM)
Um adolescente de 12 anos foi apreendido no fim da tarde desta segunda-feira (29), suspeito de estuprar uma funcionária de uma loja de TV a cabo, no bairro Amazonino Mendes, Zona Norte de Manaus. De acordo com a Polícia Militar (PM), o jovem estaria armado com uma faca. Ele teria coagido a vendedora e a proprietária da loja, grávida de nove meses.

A PM relatou ao G1 que o adolescente teria entrado na loja armado e obrigado a funcionária da loja a ter relações sexuais com ele. A polícia disse ainda que a vendedora tem um biotipo franzino e não reagiu. A dona da loja também foi ameaçada e, segundo a PM, teve que se despir para o adolescente.
De acordo com testemunho das vítimas à polícia, no momento em que o rapaz se preparava para abusar sexualmente da grávida, o menor teria sido interceptado por mototaxistas que atuam na região. Eles conseguiram desarmar o adolescente, que foi imobilizado e conduzido ao quartel da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).
Com o adolescente, foram encontrados três celulares, um tablet e um óculos de sol, que seriam das vítimas, além da faca supostamente utilizada no crime. Ele foi encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), na Zona Centro-Oeste da capital, onde foi identificado pelos próprios pais.
Segundo a polícia, o adolescente afirmava ter 10 anos, mas seus pais confirmaram que ele tem na verdade 12. Ainda segundo a PM, os responsáveis pelo menor afirmam que ele estava desaparecido desde a última sexta-feira (26), e que há algum tempo ele apresenta um comportamento classificado por eles como "problemático".
Há cerca de um mês, o menor teria esfaqueado um de seus tios, conforme depoimento dos pais à polícia. Apesar do comportamento agressivo e dos crimes supostamente cometidos pelo adolescente, os pais alegam desconhecer qualquer envolvimento dele com entorpecentes.
O jovem foi detido na Deaai, que investiga o caso. Até o fim da noite desta segunda-feira, a polícia ainda realizava os procedimentos legais na delegacia e não havia a confirmação de que o menor seria liberado para voltar para casa com os pais ou se ele seria detido em uma instituição para menores infratores. 

* Do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.