NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

terça-feira, 30 de julho de 2013

Rompimento de adutora inunda casas e mata criança no Rio

Jadson Marques/Estadão Conteúdo

O rompimento de uma adutora da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos) na estrada do Mendanha, em Campo Grande, na zona oeste do Rio, na manhã desta terça-feira (30), alagou casas, arrancou telhados e arrastou carros. Uma criança de três anos morreu após engolir água, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

A vítima foi identificada pelo Corpo de Bombeiros como Isabela Severo da Silva. Após ser atendida no hospital Rocha Faria, em Campo Grande, Isabela teve parada cardiorrespiratória e não resistiu. Outras 16 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao mesmo hospital.
Técnicos da Defesa Civil que estão no local informaram que houve o desabamento de 17 casas em função da força da água. Outras 16 foram atingidas parcialmente. O acidente deixou 72 pessoas desabrigadas e 70 desalojadas.
A água --que ficou jorrando por cerca de uma hora e meia-- chegou a dois metros de altura, segundo informações dos bombeiros. O vazamento cessou por volta das 7h30. Quatro carros da corporação e duas ambulâncias foram encaminhados ao local --ainda há relatos de moradores ilhados nas casas.
"Pensei que fosse um tsunami. Foi muito forte, muita água e vento. Só tive tempo de levar minha família para a cozinha e a água já começou a entrar", disse o morador Jorge Luiz Carvalho. Ele relatou que a mulher dele por pouco não foi arrastada pela água. "Ela quase foi levada quando eu abri a porta da cozinha para escoar a água. Mas meu filho conseguiu segurá-la", completou.
Por volta das 5h40, um morador detectou um vazamento e fez o comunicado à Cedae, de acordo com o gerente regional do órgão, Almir Silva. O acidente ocorreu por volta das 6h.

GOVERNADOR

  • Darlei Marinho/Agência O Globo
    O governador Sérgio Cabral (PMDB) cancelou uma agenda cheia de compromissos no interior do Estado para ir ao local do acidente, em Campo Grande. Moradores da região já estão com faixas de protesto à espera do governador. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), também está a caminho de Campo Grande.
Silva afirmou que não seria prudente fechar toda a estrutura de distribuição de água de uma só vez, pois havia risco de que a pressão da água provoque danos à rede de encanamento. Das 6h25 às 7h, a Cedae paralisou o serviço de forma gradativa a fim de evitar mais estragos, informou o gerente.
Ainda segundo o representante do órgão, outras três adutoras passam pela região da estrada do Mendanha. O rompimento ocorreu na altura do número 4.500 da rodovia, e a estrada do Medanha, que liga o bairro à avenida Brasil, foi interditada no trecho.
De acordo com a Cedae, não haverá desabastecimento de água no local. O fornecimento de energia elétrica foi cortado para evitar acidentes. Na versão do diretor da Cedae, Jorge Briard, a previsão é que a adutora volte a funcionar durante a noite.
"Essa tubulação não tem nenhum histórico de vazamento. Esse foi um acidente pontual e não tem nenhuma relação com a manutenção", afirmou Briard. "Técnicos estão investigando o que aconteceu. O governo do Estado vai ressarcir integralmente os danos dos moradores, mantê-los abrigados em hotéis e, se for necessário, dar medicação e alimento."
Em entrevista à Globo News, o especialista em gerenciamento de risco Moacyr Duarte disse que "é preciso se atentar para o deslocamento de terra que é causado pelo alagamento. Evitar consequências mais graves é a maior preocupação do Corpo de Bombeiros no momento, dado o número de moradores ainda ilhados nas casas". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.