NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quarta-feira, 28 de março de 2012

O CAOS DA AGRICULTURA POTIGUAR
 

Fetarn apresenta nota denunciando ‘descaso na agricultura’

 
A Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Norte (FETARN) divulgou ontem uma nota de repúdio contra o Governo do Estado e provocou polêmica junto aos representantes da Secretaria de Agricultura do Estado (SAPE) e do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER).
Na publicação, divulgada via internet para os órgãos oficiais e a imprensa, a Fetarn reclamou que até o momento o Governo não apresentou nenhuma resposta para os problemas e solicitações apresentadas no Grito da Terra RN - 2011. A entidade mostrou-se ainda indignada contra o "descaso no gerenciamento das políticas públicas de apoio à agricultura familiar e abandono dos órgãos governamentais que atuam no setor agrícola".
A Fetarn disse também que existe um "desmantelamento da atual estrutura da Emater, Sape e Seara, descontinuidade do Programa de Aquisição de Alimentos - Modalidade Compra Direta e Programa do Leite - e omissão e falta de providências concretas para o devido funcionamento da Central de Comercialização da Agricultura Familiar (CECAFES), que está ameaçada de demolição pelas obras de mobilidade da copa".
Ainda na nota, a representante estadual dos trabalhadores rurais falou em ameaça de retorno da febre aftosa, falta de dotação orçamentária de contrapartida em projetos do Governo Federal, a exemplo do Pronaf Infraestrutura, falta de participação social no processo de elaboração e gestão do Programa de Combate à Pobreza Rural Sustentável, e a dificuldade na condução dos conselhos, comitês e comissões, no qual se destaca o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRUS), que já deveria ter sido mobilizado neste ano.
O documento, que não está assinado, conclui, dizendo que "repudia veementemente o descaso e a forma pela qual o Governo do Estado vem se comportando no tratamento aos agricultores familiares, que produzem alimentos, geram renda e ocupação no campo".
Governo responde nota apresentando números
A nota da Fetarn pegou de surpresa os representantes do Governo. O assessor especial da Secretaria de Agricultura do Estado, Luís Soares, questionou o critério adotado pela entidade para divulgar esse documento sem antes fazer qualquer comunicado oficial nem à Secretaria nem ao conselho do Sedrus. "Não sei que atitude é essa. Parece que estão querendo chamar atenção", reclamou.
Indignado, Luís Soares não queria falar sobre o assunto, dizendo que a atitude era, no mínimo, estranha. "Quando for na reunião do Cedrus eles vão ouvir, porque o meu mundo não é de plateia de jornal ou de nota de repúdio, mas de debate dentro do conselho", enfatizou.
De acordo com ele, as reuniões do Conselho são realizadas semestralmente, o que significa que ainda estão no prazo para cumprir o calendário, sem falar que o atraso se deu devido aos encontros de Extensão Rural. Luís Soares mostrou ainda que o Governo do Estado investiu R$ 3,5 milhões na aquisição de semente para a reposição de 1.103 bancos de sementes, atendendo a mais de 40 mil pessoas. "No Garantia Safra o investimento foi de R$ 1,5 milhão, beneficiando 39 mil pessoas", completou.
O diretor-geral da Emater, Ronaldo Cruz, negou que haja qualquer "desmantelamento na Emater", explicando que, já no final do ano passado, foram adquiridos 29 veículos para os extensionistas e 240 kits de informática para equipar os escritórios. "Serão adquiridos outros 42 novos veículos e mais 52 kits de informática. Além disso, estamos recuperando a frota existente, trabalhando a construção de mais 20 escritórios da Emater", comentou.
Ronaldo destacou ainda que todas as ações referentes ao órgão estão sendo feitas a contento e que não existe nenhuma "descontinuidade do programa de aquisição de aumentos. Todas as metas desse programa foram cumpridas e agora estamos capacitando todos os técnicos. Paralelamente a isso, ainda temos em caixa R$ 2 milhões, que serão usados para compra de peixe na Semana Santa".
Com relação ao programa do Leite, Ronaldo afirmou que todas as quinzenas em atraso foram quitadas e já será iniciado o pagamento de março. Sobre a Central de Comercialização de Natal, todo o processo está pronto para dar seguimento; o problema agora é com a Prefeitura de Natal.
Por fim, o diretor da Emater disse que não existe nenhuma falta de dotação orçamentária. "O governo priorizou as contrapartidas dos programas essenciais", finalizou.


Fonte: De Fato
Por Márcio Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.