NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

domingo, 31 de agosto de 2014

Cruzeiro leva susto, vira sobre a Chapecoense e segue tranquilo na ponta

Gualter Naves/Light Press

* Bol - Paciência. Foi o que pediu o técnico Marcelo Oliveira antes da partida, e o que o Cruzeiro precisou para vencer mais uma Mineirão. Depois de sair perdendo no primeiro tempo, o time celeste reagiu na etapa final e, depois de virar o jogo em seis minutos, bateu a Chapecoense, por 4 a 2, neste sábado, e se manteve tranquilo na liderança do Campeonato Brasileiro.

O Cruzeiro chegou a 42 pontos e manteve vantagem de oito pontos para o segundo colocado, agora o Internacional, que venceu o Palmeiras, por 1 a 0, e foi a 34 pontos. Porém, a diferença pode cair para sete pontos se o São Paulo vencer o Figueirense neste domingo. Com a vitória, o time mineiro manteve 100% de aproveitamento no Mineirão no Brasileirão, com sete vitórias diante da torcida. A Chapecoense, com 19 pontos, permaneceu na 15ª posição e duas posições acima da zona de rebaixamento. São dois jogos sem vencer da equipe catarinense. Antes havia sido derrotada pelo Botafogo, por 1 a 0.
O Cruzeiro volta a jogar pelo Brasileirão no domingo (7), contra o Fluminense, às 16h, no Maracanã. Antes disso, enfrenta o Santa Rita, na quarta-feira, em Arapiraca, pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil – no jogo de ida venceu por 5 a 0. A Chapecoense busca reação no Brasileiro diante do Goiás, no sábado (6), às 21h, em Chapecó.
As fases do jogo: A Chapecoense surpreendeu o líder da competição no início da partida. Depois de perder grande chance com Bruno Rangel, que cabeceou com perigo à direita do gol do Cruzeiro, abriu o placar aos 11min. O volante Dedé recebeu na intermediária e chutou forte. A bola desviou em Zezinho, enganou o goleiro Fábio e foi parar no canto esquerdo do gol celeste. Depois de ficar em desvantagem, o Cruzeiro foi para cima do adversário e exerceu forte pressão. Porém, foi pouco efetivo na hora de finalizar e ainda parou na dura marcação dos catarinenses. No melhor momento dos mineiros foi num chute de Marcelo Moreno de fora da área, aos 32min, que obrigou o goleiro Danilo a se esforçar para evitar o gol.
No segundo tempo, o Cruzeiro precisou de apenas seis minutos para virar a partida no Mineirão. Alisson, que entrou no lugar de Willian, fez boa jogada pela esquerda e mandou a bola na cabeça do zagueiro Léo, que empatou a partida aos 5min. Um minuto depois foi a vez de Mayke cruzar para Marcelo Moreno testar para o gol e marcar o segundo. O terceiro veio em novo cruzamento de Mayke. Alisson recebeu na área e bateu de voleio.
A Chapecoense diminuiu aos 24min com Bruno Rangel, mas não teve tempo de comemorar. Marcelo Moreno marcou, de cabeça, o quarto em novo cruzamento de Mayke.
Os melhores: Alisson e Mayke  – Alisson, que assistiu do banco ao primeiro tempo do banco, entrou no segundo tempo e foi decisivo. Deu a assistência do gol de empate e marcou o terceiro. Mayke foi o destaque no apoio ao ataque, principalmente no segundo tempo, e participou diretamente de três gols.
O pior: Samudio – Lateral do Cruzeiro voltou a mostrar que tem dificuldade para apoiar o ataque. Quando foi acionado na esquerda, o paraguaio desperdiçou os cruzamentos para os companheiros.  
A chave do jogo: Jogo aéreo e mais movimentação – A entrada de Alisson no segundo tempo foi fundamental para dar mais movimentação ofensiva ao Cruzeiro. O time mineiro usou ainda uma de suas armas, a bola aérea, para vencer a partida. Foram três gols de cabeça.
Toque dos técnicos: Marcelo Oliveira promoveu o retorno de Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, poupados na goleada sobre o Santa Rita (5 a 0) pela Copa do Brasil, e optou por Willian ao lado de Marcelo Moreno. Sem sucesso na primeira etapa, trocou Willian por Alisson, que fez o cruzamento para o primeiro gol do Cruzeiro. O time deslanchou e virou o jogo
Celso Rodrigues apostou na forte marcação, principalmente no meio-campo, e nos contra-ataques puxados pelos meias Camilo e Zezinho. O gol marcado no início caiu como uma luva na estratégia do treinador da Chapecoense. Porém, no segundo tempo, o time catarinense não resistiu ao assédio do Cruzeiro e acabou levando a virada.
Para lembrar:
Com os nervos à flor da pele. O técnico Marcelo Oliveira ficou muito nervoso em campo, o que não condiz com seu perfil, geralmente calmo na beira do gramado. O treinador chegou a bater boca com o meia Zezinho, da Chapecoense, no final do primeiro tempo.
Mais de 100 gols na temporada. Com os quatro gols marcados na vitória sobre a Chapecoense, o Cruzeiro chegou a 103 gols na temporada. Somente no Brasileirão foram 37 gols até o momento, é o ataque mais positivo da competição.
CRUZEIRO 4 X 2 CHAPECOENSE

Cruzeiro
Fábio; Mayke, Dedé, Léo e Samudio; Henrique, Lucas Silva (Nilton), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Alisson) e Marcelo Moreno (Dagoberto)
Técnico: Marcelo Oliveira

Chapecoense
Danilo; Ednei, Rafael Lima, Jailton e Neuton; Wanderson, Abuda (Diones), Dedé, Zezinho (Tiago Luis), Zezinho e Camilo (Ricardo Conceição); Bruno Rangel
Técnico: Celso Rodrigues

Data: 30/8/2014 (sábado)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e Heronildo Freitas da Silva (PA)
Cartões amarelos: Ednei, Abuda (CHA); Ricardo Goulart, Everton Ribeiro, Lucas Silva (CRU)
GolsZezinho, aos 11min do primeiro tempo; Léo, aos 5min, Marcelo Oliveira, aos 6min e aos 26min, Alisson, aos 12min, Bruno Rangel, aos 24min do segundo tempo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.