NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

domingo, 31 de agosto de 2014

Inter vence no Pacaembu com gol de J. Henrique e complica o Palmeiras

* Bol - O alívio fora da zona do rebaixamento pode ter servido apenas para a festa do centenário. Uma semana depois de quebrar um jejum de dez jogos sem vitória, o Palmeiras voltou a vacilar em casa e perdeu do Inter por 1 a 0, com gol de Jorge Henrique. Para não terminar o primeiro turno na degola, o time alviverde precisará passar o domingo na torcida.

A derrota mantém o Palmeiras com 17 pontos, na 16ª colocação, a primeira acima da zona do rebaixamento. Até o fim da rodada, a equipe precisará torcer por tropeços de Criciúma, Bahia, Coritiba e Vitória. Se qualquer um desses times vencer - ou até empatar, no caso dos catarinenses, o clube do Palestra Itália volta a cair para a área da degola.
É um balde de água fria em um time que, há uma semana, venceu de forma apertada e contou com vários resultados para pular da lanterna para fora da zona. Só que o centenário não trouxe bons agouros. No meio da semana o Palmeiras viu a negociação com Ronaldinho naufragar, Wesley ser assediado pelo rival São Paulo, perdeu em casa para o Atlético-MG pela Copa do Brasil e agora cai diante dos gaúchos. 
O Inter, ao contrário, volta à briga pela ponta. O triunfo longe do Beira-Rio deixa a equipe com 34 pontos, na vice-liderança da competição, a oito pontos do Cruzeiro. Se o São Paulo não vencer no domingo, os colorados mantêm a segunda colocação ao fim da rodada.
Fases do jogo:
Atrapalhado por vários desfalques (Tobio e Henrique suspenso, Wesley e Valdivia machucados), Ricardo Gareca apostou em três atacantes para agredir o Inter. A tática ousada, de fato, surpreendeu o Inter, mas a fragilidade da defesa do Palmeiras falou mais alto.

Sem força para de fato levar perigo ao Inter, o time alviverde se perdeu com a velocidade de Jorge Henrique e a bola aérea de Rafael Moura. Foi numa combinação entre os dois que os visitantes abriram o placar, aproveitando uma falha geral que teve Lúcio, Weldinho e Fábio como protagonistas – os dois primeiros se posicionaram mal e o último saiu lento demais do gol, permitindo que Jorge Henrique tocasse e fizesse 1 a 0.
O Inter, em momento-chave no Brasileiro, aproveitou a vantagem e não se expôs. Desesperado com o fantasma do rebaixamento, o Palmeiras tentou se lançar de todo jeito ao ataque, mas só abria mais espaço na marcação.
No fim, quem ditou o ritmo foi o Palmeiras: com nervosismo e imprecisão, o time alviverde correu bastante, mas não parecia apto a fazer algo caso chegasse ao seu objetivo. Nas chances que teve, mandou longe, enquanto abria grandes espaços na defesa. O Inter, na sua, assistiu a tudo de camarote e levou para casa três pontos importantes para quem sonha com o título. 
Melhor: Jorge Henrique. Esperto, aproveitou a combinação entre a sua velocidade e a falta de atenção de seu marcador. Criou chances nas costas dos dois zagueiros, aproveitou rebotes e foi oportunista no lance do primeiro gol, que decidiu a partida. Wellington, homem-surpresa no segundo tempo, também merece destaque.
Pior: Defesa do Palmeiras. Weldinho, Lúcio, Wellington e Juninho não ganhavam na velocidade e não se preocuparam em fazer a sobra. Foi assim que o Inter decidiu o jogo no primeiro tempo. Com a vantagem, a marcação se perdeu mais ainda. Afoitos, os zagueiros abandonaram seu setor e em pelo menos três oportunidades deixaram rivais em superioridade numérica no contra-ataque. 
Para se destacar:
Falta técnica. O Palmeiras não cria muito, mas sua imperícia no momento de definir os lances torna tudo mais difícil. Um chute ou um passe que decidem a jogada quase sempre são malfeitos, entregam a bola de bandeja ao rival. Um lance de Juninho, aos 5 minutos do primeiro tempo, exemplifica isso. Na sobra de um escanteio, com chance de bater a gol, ele chuta de esquerda como quem quer só afastar a bola e manda longe do gol de Dida.

Bom público. O Palmeiras voltou a vacilar em casa, mas não pode culpar seu torcedor. Foram mais de 30 mil pessoas no Pacaembu em um fim de tarde de sábado, um dos melhores do clube no ano. A presença foi facilitada pela promoção da diretoria, que reduziu os preços e deu gratuidade a quem havia ido na semana passada, contra o Coritiba.
Sem meio-campo. Com D'Alessandro suspenso, Abel preferiu deixar Valdivia e Alex no banco e apostar em Jorge Henrique. Aránguiz ficou sozinho e o setor colorado perdeu força, mas o sistema favoreceu a aposta na velocidade dos atacantes, que decidiram o jogo assim contra a lenta e desatenta defesa do Palmeiras.
FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X INTERNACIONAL

Data: 30 de agosto de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Local: Estádio do Pacaembu
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)
Assistentes: Marcio Eustaquio S Santiago - MG (FIFA) e Guilherme Dias Camilo - MG (ASP-FIFA)
Cartões amarelos: Mendieta e Eguren (Palmeiras); Paulão, Fabrício, Gilberto e Rafael Moura (Inter)
Gol: Jorge Henrique, aos 20min do 1º tempo

PALMEIRAS: Fábio; Weldinho, Lúcio, Wellington e Juninho; Marcelo Oliveira, Mendieta (Felipe Menezes), Allione e Leandro (Eguren); Mouche (Bruno César) e Cristaldo.
Técnico: Ricardo Gareca

INTERNACIONAL: Dida; Cláudio Winck (Gilberto), Paulão, Ernando e Fabrício; Willians, Wellington, Aránguiz, Jorge Henrique (Alan Patrick); Rafael Moura e Eduardo Sasha (Leandro)
Técnico: Abel Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.