NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Dilma prorroga IPI menor para carros até dezembro

Dilma prorroga IPI menor para carros até dezembro

São Paulo, 24 out (EFE).- A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta-feira que o governo vai prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos, que acabaria no dia 31 de outubro, até o final do ano.
A medida foi anunciada durante a inauguração do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, ambiente que a presidente percorreu parcialmente e onde utilizou até um simulador de corrida.
'Queria fazer um anúncio para vocês antes de encerrar: eu hoje vim aqui também anunciar que nós vamos prorrogar a redução do IPI até 31 de dezembro de 2012', declarou ao final de seu discurso.
Apesar da forte queda das exportações, os fabricantes brasileiros de automóveis registraram vendas recordes neste ano graças aos descontos nos impostos concedidos pelo governo desde maio.
A medida elimina provisoriamente o imposto sobre automóveis de até mil cilindradas, que era de 7%; reduz de 11% para 5,5% a taxa sobre veículos entre mil e duas mil cilindradas que utilizam etanol, e diminui de 13 para 6,5% o tributo sobre os veículos de até duas mil cilindradas a gasolina.
Nos primeiros nove meses do ano as vendas de automóveis no Brasil chegaram ao recorde de 2,79 milhões de unidades, 4% mais que no mesmo período de 2011.
A produção acumulada nos primeiros nove meses do ano, no entanto, foi de 2,46 milhões de unidades, uma queda de 5,7% frente ao recorde do mesmo período do ano passado.
Os incentivos beneficiam um setor que responde a cerca de 21% da produção industrial brasileira.
'Nossa indústria automobilística é sofisticada e está representada por grandes empresas mundiais. Somos um mercado muito atraente', afirmou a governante ao referir-se aos recordes de vendas e produção superados anos após ano.
'O êxito do Brasil também é o êxito de sua indústria automobilística. Já somos o quarto maior mercado global de veículos', continuou Dilma.
A presidente acrescentou que o país espera atrair novos fabricantes com o regime automotivo que anunciou no início deste mês, por meio do qual concede incentivos fiscais às empresas com fábricas no país que invistam em inovação e que produzam modelos mais baratos, eficientes e ecológicos.
Segundo os cálculos do Governo Federal, os fabricantes estabelecidos no país investirão pelo menos US$ 22 bilhões nos próximos três anos.
O Salão do Automóvel de São Paulo exporá até o dia 4 de novembro as novidades de 49 fabricantes e importadores. Os organizadores do evento, o mais importante do setor na América Latina, calculam que os 500 modelos de automóveis em exibição atrairão 750 mil visitantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.