NOSSO BLOG

NOSSO BLOG

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Moradores de áreas rurais estão preocupados com as medidas insuficientes para conter os efeitos da seca
efeitos_da_seca
Os efeitos da seca, uma das maiores dos últimos anos, estão cada vez mais intensos para o homem do campo. E a perspectiva é que a situação piore nos próximos meses, devido a previsão de mais seca e as medidas insuficientes para conter os efeitos da estiagem. Em Mossoró, as 133 comunidades rurais perderam 100% de suas safras e encontram dificuldades para manter os animais.
Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mossoró, Francisco Gomes, as autoridades federal, municipal e estadual precisam se unir para realizarem ações efetivas contra a seca.
"As ações que deveriam ser de emergência não correspondem ao esperado, pois muitos agricultores não estão tendo acesso a elas, e quando têm, estas chegam de forma tardia. Baixam o preço da ração, mas várias pessoas não estão conseguindo receber o benefício do seguro Garantia Safra ou a Bolsa Estiagem, sendo assim, de onde elas vão conseguir o dinheiro para alimentar o rebanho? Das 133 comunidades rurais da região, apenas cerca de 40% que residem nelas conseguem se cadastrar nos programas e projetos", relatou Francisco.
Gerente de Agricultura, Rondinelli Carlos informou que para manter o homem no campo e minimizar os efeitos da diminuição da oferta hídrica na região, foi intensificada a ação de manutenção dos poços e dos 50 dessalinizadores existentes.
"Como esta foi a pior seca dentro destes 30 anos, temos intensificado nossas ações para o homem do campo manter suas atividades. Visitamos rotineiramente as comunidades rurais do município e redobramos a atenção naquelas mais atingidas pela seca, geralmente estas são as que contam com um maior contingente populacional", informou Rondinelli.
Outra medida tomada pela Gerência é o atendimento emergencial através de carros-pipas.
Conforme os representantes do Comitê Estadual de Combate aos Efeitos da Seca entre as ações de combate à seca já realizadas estão: o pagamento do seguro Garantia Safra, o Bolsa Estiagem, a distribuição de 7.818 toneladas de forragem para o rebanho, além do programa de venda de milho em balcão.
Ainda está previsto para este ano a implantação do PAC Seca, que já tem R$ 120 milhões autorizados pelo Governo Federal para serem utilizados na adutora Umari-Campo Grande e na adutora Pendências-Macau-Guamaré; o programa Água Doce, com a instalação de 64 dessalinizadores, e o programa Água Para Todos, com a implantação de 96 barreiros e 192 sistemas simplificados de abastecimento de água.

Fonte: O Mossoroense/Cidade News Itaú

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.